Follow by Email

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

09/09/2011 Realização do Chá Literário oferecido pela turma 3001 do CEAT.
O evento teve como tema: Onde está o amor. O autor homenageado foi Manuel Bandeira.
A participação, a integração e o compromisso da turma foi uma aula de Solidariedade, pois, apesar de a turma ter sido dividida em grupos, a união foi total.
Eu só tenho a agradecer a Deus, em primeiro lugar, por me dar a oportunidade de desenvolver um projeto tão grandioso com este, a turma por ter compreendido e abraçado a proposta com muito boa vontade, e às colaboradoras Denise, Peter e Patrícia - pessoas com as quais eu posso contar sempre.

Para todas essas pessoas dedico a frase: "Quando a gente ama, não é nem preciso a presença da pessoa, basta a lembrança." (Cleide Iaconis - Atriz)

Amo todos vocês!!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Meus poemas de Manuel Bandeira preferidos

A estrela

Vi uma estrela tão alta,
Vi uma estrela tão fria!
Vi uma estrela luzindo
Na minha vida vazia.

Era uma estrela tão alta!
Era uma estrala tão fria!
Era uma estrela sozinha
Luzindo no fim do dia.

Por que da sua distância
Para a minha companhia
Não baixava aquela estrela?
Por que tão alta luzia?

E ouvia-a na sombra funda
Responder que assim fazia
Para dar uma esperança
Mais triste ao fim do meu dia.

Neologismo

Beijo pouco, falo menos ainda.
Mas invento palavras
Que traduzem a ternura mais funda
E mais cotidiana.
Inventei, por exemplo, o verbo teadorar.
Intransitivo:
Teadoro, Teodora.

O rio
Ser como o rio que deflui
Silencioso dentro da noite.
Não temer as trevas da noite.
Se há estrelas nos céus, refleti-las.
E se os céus se pejam de nuvens,
Como o rio as nuvens são água,
Refleti-las também sem mágoa
Nas profundidades tranquilas.
Consoada
Quando a Indesejada das gentes chegar
(Não sei se dura ou coroável),
Talvez eu tenha medo.
Talvez sorria, ou diga:
__ Alô, iniludível!
O meu dia foi bom, pode a noite descer.
(A noite com os seus sortilégios.)
Encontrará lavrado o campo, a casa limpa,
A mesa posta,
Com cada coisa em seus lugar.

Vida e obra de Manuel Bandeira: breve resumo

Nascido em Recife, em 1886, Manuel Carneiro de Souza Bandeira mudou-se para o Rio de Janeiro, onde fez o curso secundário. Em 1903 foi para São Paulo onde matriculou-se na Escola Politécnica: seu pai queria que fosse arquiteto. Mas logo voltou para o Rio, porque a tuberculose manifesta-se pela primeira vez.
Em 1922, participou indiretamente da Semana de Arte Moderna, enviando para leitura o poema 'Os sapos'. Não concordava totalmente com as ácidas críticas feitas aos parnasianos. Foi professor de Literatura, escreveu crônicas e críticas de música e cinema, em vários jornais. Em 1940, foi eleito para a Academia Brasileira de Letras. Morreu no Rio, em 1968.
OBRAS: A cinza das horas (1917), Carnaval 91919), Poesias (1924), Libertinagem(1930), Estrela da manhã (1936), Mafuá do malungo (1948), Opus 10 (1952), Estrela da tarde (1958), Estrela da vida inteira (1966).
Uma das marcas da poesia de Bandeira é um tom suave e melancólico, às vezes disfarçado por um discreta ironia. Segundo alguns críticos, isso se deve à consciência da precariedade da vida que sua doença lhe traz.
O traço marcante da poesia de Bandeira é a simplicidade. Sua linguagem é clara, acessível e direta, revelando um olhar sobre o cotidiano que capta o que está por trás das coisas, dos seres e das situações. Essa visão é profundamente humana e marcada pela aguda consciência do quanto a vida é frágil.

ATIVIDADES PARA 2011

29/04/ 2011: Chá literário em homenagem ao escritor Manuel Bandeira
17/06/2011: Concurso de poesia - Seleção final
27/10/2011: Mostra literária: Material produzido pelos alunos do CEAT

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

PROJETO MOMENTO LITERÁRIO

APRESENTAÇÃO DO PROJETO

"A leitura literária torna o mundo compreensível, transformando sua materialidade em palavras de cores, odores, sabores e formas intensamente humanas." (Rildo Cosson)
O MOMENTO LITERÁRIO é um projeto de leitura que realizo anualmente, no Colégio Estadual Almirante Tamandaré, em Japeri. É um projeto que tem como objetivo geral: despertar, incentivar e promover a leitura literária no ambiente escolar, através de uma prática constante e prazerosa, visando à formação de leitores autônomos e proficientes, à melhor qualidade do ensino- aprendizagem e ao desenvolvimento social e cultural dos discentes. Ele atende a todos os alunos do 2º segmento do Ensino Fundamental e do Ensino Médio.
Para a realização do projeto, durante o ano letivo, crio oficinas de leitura de diferentes gêneros textuais literários na biblioteca da escola, organizo rodas de leitura ora na sala de aula, ora no hall principal da escola, promovo oficinas de contação de histórias, onde os alunos do Ensino Médio ficam responsáveis por contarem históras para os alunos do Ensino Fundamental, organizo recitais de poesias, feiras de livros, dentre muitas outras ações tenham como finalidade: incrementar a leitura no espaço escolar, acrescentar ao cotidiano da escola a prática da leitura do livro como prioridade no processo da aprendizagem, exercitar a leitura como prática democrática fundamental na formação do senso crítico e da cidadania, incentivar a frequência à biblioteca escolar como fundamental no preocesso da aprendizagem e, finalmente, sensibilizar o aluno para a produção do texto literário em prosa e em verso.